Anjo à Vista

18/10/2014 Por Katherine Bayer 2

Anjo

Com trinta e cinco bons anos vividos ainda não tive a experiência da maternidade.

Primeiramente atribuo a idade, queria ser uma mãe mais madura com mais experiência de vida. Sempre achei que existe uma idade para tudo e a minha agora é essa.

Segundo, por ser casada há quase cinco anos e estarmos com uma rotina bem estabelecida e sem restrições, achei por bem aguardar e aproveitar um pouco mais.

Terceiro, tenho já uma família bastante grande, que graças a Deus são todas saudáveis e jovens adoráveis, presentes de Deus (minhas enteadas).

Há uns seis meses comecei a me relacionar melhor com a ideia e o desejo de ter uma família completa também tem-me seduzido.

Claro que não podemos neglicenciar as etapas necessárias a uma boa organização quando nos é permitido planejar (bem sei que nem sempre é assim), mas sendo possível, mãos à obra!

Etapas que achei importantes para a minha preparação tanto emocional quanto física foram seguir primeiro os aconselhamentos médicos sobre como proceder antes de gerar uma criança.

Estou a fazer uma alimentação saudável há algum tempo e deixei de tomar praticamente quaisquer remédios há mais de seis meses, só continuo a fazer a suplementação alimentar que creio não prejudicará em nada, pois são todos naturais e auxiliam no déficit de nutrientes do organismo. Também dei início ao uso do ácido fólico, que é aconselhado por algum médicos, e nunca é demais tendo em vista que atua na prevenção de anomalias congênitas no primeiro trimestre da gestação. Ele é recomendado na prevenção primária da ocorrência de defeitos do fechamento do tubo neural, que entre os dias 18 e 26 do período embrionário transforma-se na espinha. Entre essas anomalias as principais são: anencefalia e espinha bífida. As doses diárias recomendadas são de 0,4 a 0,8 mg no período mínimo de um mês antes da concepção até três meses ou 12 semanas de gravidez (Fonte: Wikipédia). Portanto não custa nada prevenir.

Os exames ginecológicos são muito importantes, fazer a revisão do teste de papanicolau (exame de citologia) e também as ecografias endocavitárias e se possível as mamárias também até 35 anos, acima dessa idade aconselha-se também fazer a mamografia.

E por último, e não menos importante, ler bastante sobre o assunto e realizar um planejamento familiar. E vamos lá tentar para ver se vem o bebê.

Bem, passando da fase de preparação (ainda não estou grávida), já tenho feito alguns preparativos para o enxoval do bebê. Sou muito detalhista e pretendo comprar tudo aos poucos para evitar grandes despesas (tudo tão lindo!)…

Estive a pesquisar algumas listas de enxoval e vou começar a postar as  novidades aqui no Blog aos poucos. Quem sabe alguma futura mamãe não deseja acompanhar e me atualizar com novidades?

Uma única verdade basta, nunca é tarde para ser feliz!